Playbook do LinkedIn: como conseguir recolocação em menos de uma semana?

Playbook do LinkedIn: cmoo conseguir recolocação em menos de uma semana?
Perdeu o emprego e quer se recolocar no mercado rapidamente? Utilize as dicas do “Playbook do LinkedIn”

Logo de cara nós chegamos com uma notícia desanimadora para quebrar as suas expectativas: não é nada fácil chegar nesse patamar.

É o nosso editor-chefe quem conseguiu essa façanha e que compartilhará a sua experiência. Confira!

No primeiro Playbook do portal marketingnolinkedin.com, o especialista em LinkedIn, o profissional conta como conseguiu se recolocar no mercado de trabalho em menos de sete dias.

Com vocês… Germano Ferreira.

Um novo emprego em cinco dias

Antes de compartilhar as dicas é preciso contextualizar a conquista:

  • No dia 29/10 (quinta-feira) eu não tive o meu contrato de experiência renovado com a agência CUPOLA; e
  • No dia 03/11 (terça-feira) eu estava sendo contrato pela Agência Tribo como Analista de Inbound Marketing.

Infelizmente não tenho como comprovar essas datas sem expor as pessoas envolvidas, porém é possível contatar ambas as agências para confirmar a história.

Dito isso você deve estar se perguntando o que eu fiz para conseguir essa rápida recolocação e como usar essas dicas ao seu favor, não é mesmo?

Pois bem, é por isso que elaborei o “Playbook do LinkedIn: como conseguir recolocação em menos de uma semana?“.

Totalmente gratuito, o conteúdo apresenta dica por dica na seguinte ordem:

  1. Currículo;
  2. Senso de urgência;
  3. Preparação para a entrevista;
  4. Preparação para o longo prazo; e
  5. LinkedIn como ferramenta essencial.

Compartilhe com seus contatos e aproveite a leitura!

1. Currículo

Pode ser clichê, mas por onde começa um processo seletivo, caro leitor? Pelo currículo!

De nada adianta você trabalhar, se esforçar, fazer curso, etc. e não montar um bom documento para apresentar essa experiência toda.

O CV é o documento do seu marketing pessoal: se você tem preguiça para prepará-lo e pesquisar a melhor forma de apresentá-lo, você já sai em desvantagem.

Afinal vai ter um concorrente com sangue nos olhos que vai apresentar um baita currículo.

Não quero ser repetitivo nos meus canais, por isso indico essa leitura aqui para preparar um currículo vencedor e o seguinte vídeo:

SEO no LinkedIn: as palavras-chave do seu currículo | Canal Marketing no LinkedIn – YouTube

Aliás, em breve lançaremos o curso “Perfil Campeão no LinkedIn” na Udemy; mais um conteúdo gratuito do portal.

Acompanhe a nossa company page para não perder o lançamento deste curso.

1.1. Você faz a sua própria sorte

Além disso, querendo ou não, os profissionais com as melhores experiências apresentadas é que serão selecionados. Portanto não basta apresentar bem, é preciso ter mercado!

No meu caso, o mérito foi ter estudado sobre inbound marketing há um ano e de ter aproveitado uma chance ao me aplicar à Analista de Inbound Marketing quando era Social Media em uma agência curitibana.

Tenho mérito pelos cursos que fiz, livros que li e contatos que conheci.

“Sorte é estar pronto quando a oportunidade vem.”

Oprah Winfrey

2. Senso de urgência

2.1. Recomponha-se e mãos à obra

Você está desempregado, sem uma reserva de emergência e os boletos vão começar a chegar; O que você faz? Precisa encontrar um emprego novamente.

Neste contexto não há emprego perfeito, nem tempo para férias!

Deixe para perseguir a sua motivação maior quando estiver empregado, tire férias quando estiver tranquilo ou quando tiver direito a isso. Ou seja, num cenário desesperador esqueça o conselho de quem diz que você precisa de um tempo para refletir ou se organizar.

Dívida vira bola de neve e quanto mais tempo longe do mercado de trabalho, mais tempo você passa sem se aperfeiçoar, por isso supere a demissão, arregace as mangas e comece a buscar uma vaga.

Recolocação exige tempo e esforço, tanto quanto um trabalho remunerado!

Assim que a CUPOLA me demitiu, eu levei uma hora para me recuperar do baque e voltei a me aplicar para processos seletivos.

2.2. Aplicação massiva

Nesse caso de extrema urgência, você precisa de volume, afinal quanto mais processos seletivos você estiver participando, maiores as chances de conseguir um emprego. A lógica é simples!

Enviar currículos a torto e direito e atirar para todos os lados pode ser prejudicial para a sua carreira somente se você estiver empregado.

Depois de me recompor da demissão, a minha estratégia foi focar nas agências parceiras da RD Station, afinal eu tinha histórico recente, todas as competências necessárias e capacidade para executar um bom trabalho nessas empresas.

Foquei também nas vagas de Analista de Inbound Marketing, afinal eu teria mais chance do que em vagas para Social Media ou Analista de Mídia Paga.

E o trabalho digital também ampliou a minha área de atuação e me deu espaço em vagas por todo o Brasil.

Dediquei o meu tempo para explorar todas as alternativas cabíveis e, num primeiro momento, exclui opções fora do Brasil, vagas presenciais ou fora do inbound marketing.

Isso me deu maior eficiência, afinal eu preparei um currículo específico para essa vaga e a possibilidade de enviar e-mails em massa.

Foi uma força-tarefa: coletar e-mails dos parceiros RD e me aplicar a vagas no LinkedIn.

Como você faria essa força-tarefa? Foque na sua área de atuação, use uma ferramenta de pesquisa adequada (no meu caso foi o RD Station; no seu pode ser o Google) e colete o máximo de e-mails possível para mandar mensagens personalizadas em massa.

2.3. Alerte a sua rede de contatos

O terceiro passo você aplica em conjunto com o passo anterior: comunique que você está desempregado.

Não tenha vergonha de acionar a tag #OpenToWork no LinkedIn e fazer um post em todas as suas redes sociais comunicando que você está buscando recolocação.

Ademais, você gostaria que eu gravasse um tutorial sobre como adicionar essa tag? Deixa aqui os seus comentários pelo sim ou pelo não.

Foi essa ação que me salvou!

Ao saber que eu buscava recolocação, a Francine Antoszczyszen me enviou uma vaga para analista na Agência Tribo, eu me apliquei e o resto é história.

Eu e ela trabalhamos juntos neste conteúdo e desde então o contato tem sido fundamental para o meu crescimento profissional.

É por esse tipo de situação que nós devemos cultivar a rede de contatos também quando estamos na nossa zona de conforto. Invista!

3. Preparação para a entrevista

“Você não pode morrer na praia!”

É com esse pensamento que eu vou para cada entrevista… então não deixe de se preparar depois que consegue uma entrevista.

Lembre-se que conseguir um emprego é um trabalho e exige a mesma quantidade de recursos.

Antes de cada entrevista eu sigo um ritual para ir confiante a esta etapa do recrutamento e conto tudo neste outro post aqui!

Ao me planejar para conversar com o Maurício Simão, CEO da Tribo, eu conquistei a sua confiança e trabalhei para fechar a venda do meu trabalho na mesma conversa. Funcionou!

Cinco dias depois de uma demissão não-calculada eu estava com uma renda prometida para o mesmíssimo mês.

4. Preparação para o longo prazo

Mesmo empregado eu não pretendo ficar parado e é por isso que eu sigo:

  • Produzindo conteúdo em mais de um canal digital para ganhar autoridade na minha área;
  • Indicando contatos e conservando a minha rede de contatos;
  • Ativo no LinkedIn e atualizando o meu currículo;
  • Lendo artigos e livros técnicos;
  • Tirando certificados online de cursos e palestras do meu setor; e
  • Buscando melhores oportunidades, tanto financeira, quanto profissionalmente falando.

Toda experiência laboral tem o seu fim e é insegura (mudança na gestão, crise econômica, transformação do mercado, etc.), portanto esteja preparado para recolocar-se o mais breve possível.

5. LinkedIn

Eu produzo conteúdo na maior rede social corporativa do mundo desde 2017, quando um influencer do LinkedIn (hoje um Top Voice) me disse que o conteúdo tem poder de aumentar a autoridade de um indivíduo em qualquer assunto.

Comecei escrevendo sobre idiomas e comércio exterior, passei pelo inbound marketing e hoje produzo conteúdo sobre growth hacking, porque os meus objetivos profissionais vão mudando, mas a minha fome de autoridade não.

Com isso eu já consegui cinco cargos pela rede social e o contato semanal de recrutadores e tomadores de decisão.

Como começar no LinkedIn? | Canal Marketing no LinkedIn – YouTube

Quero indicar um último conteúdo para você estudar mais: LinkedIn Premium: testamos e aqui está o resultado.

Esse teste de três meses do premium foi uma das ações cruciais para jogar o meu SSI lá pra cima e eu conseguir uma autoridade definitiva no LinkedIn!

Sucesso na sua jornada

Com essa coletânea de dicas, nós esperamos que você tenha entendido a importância de ter um bom currículo, o motivo da urgência, como agir rapidamente para se recolocar e a pensar no longo prazo.

Você dará um novo olhar para o seu engajamento no LinkedIn? Comente!

É possível também contratar a nossa consultoria em LinkedIn e ter um acompanhamento de carreira junto com quem sabe do assunto.

Este foi o Playbook do LinkedIn para o sucesso e a boa sorte na sua jornada da recolocação.

Publicado por Germano Ferreira

Editor-chefe

7 comentários em “Playbook do LinkedIn: como conseguir recolocação em menos de uma semana?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: