Feedback: a soft skill que melhor define ‘liderança’

Feedback: a soft skill que melhor define 'liderança'
Você não vai querer repetir o mesmo erro do seu chefe e chamar atenção de liderados na frente de todo o time

É possível afirmar que todo profissional já experimentou levar uma dura crítica do chefe na frente de toda a equipe; É o seu caso?

O mercado liga essa atitude como uma característica do chefe. E por isso pode-se cravar que essa maneira errada de dar feedback melhor diferencia chefes de líderes.

Você, colaborador e membro de equipe, já deve estar farto de todo este papo. Falar sobre feedback já é tão comum no LinkedIn que todos os líderes de equipe já deveriam ser peritos, não é mesmo?

Bom, esse texto não é para você, colaborador, mas para você líder de time – ou aspirante à posição – que ainda não aprendeu a aplicar as técnicas de como passar com qualidade uma avaliação de desempenho para o membro da sua equipe.

Continua a leitura para descobrir como se tornar um líder de sucesso através destas técnicas, afinal a forma e a frequência com que você aplica o feedback podem ser essenciais para o crescimento do seu time, assim como podem levar ao seu fracasso.

Por que feedback é importante?

O que os líderes ao nosso redor precisam saber, antes de qualquer coisa, é enxergar o trabalho pelos olhos do funcionário.

Emprego não é apenas uma maneira de subsistência e saúde financeira, essa é a perspectiva ultrapassada sobre trabalho.

Geralmente nós buscamos realização profissional e qualidade de vida através dos nossos ofícios. Portanto, refletir sobre isso já dá o poder ao líder de imaginar a motivação por trás do cargo do funcionário.

Empatia é o primeiro passo do feedback

Uma vez que o seu liderado está a procura de uma motivação mais complexa do que apenas receber um salário, você pode ser a pessoa responsável por entregar esse estímulo. Afinal você é o canal de ligação mais próximo do funcionário que a empresa vai conseguir.

Logo, você tem a responsabilidade de manter a sua equipe motivada e produtiva!

Além disso, líderes têm a capacidade de tornar o ambiente de trabalho mais agradável e estimulante ao empregado. Ou seja, ao mesmo tempo que você motiva um funcionário por entregar uma qualidade de vida a ele, você mantem um alto e constante nível de desempenho.

Isso gera:

  • Mais incentivo a equipe;
  • Um baixo grau de rotatividade;
  • Um maior aumento no entrosamento do time;
  • Mais qualidade no trabalho desempenhado; e
  • Mais entrega.

Já imaginou liderar uma equipe com essas qualidades e batendo metas? É com esses benefícios em mente que introduzimos as técnicas e dicas sobre como aplicar feedback. Descubra!

Como dar feedback?

Primeiramente, pontos de melhorias individuais não devem ser apontados na frente de outras pessoas, em nenhuma hipótese!

Essa atitude negativa faz com que outros membros da equipe deixem-se influenciar e repliquem, assim tornando o ambiente tóxico a todos. Além disso, o membro que recebeu a crítica pode se sentir humilhado.

Para evitar essa bola de neve, conheça algumas técnicas de avaliação e vire o jogo.

1. Feedback sanduíche

Um bom líder escolhe o local e o momento adequado para dar o feedback ao seu liderado. Dito isso, numa reunião individual, sem interferência de terceiros, você pode detalhar os pontos de melhorias, acompanhados de elogios na mesma proporção.

A avaliação deve seguir os seguintes passos:

  1. Iniciar com elogios sobre as melhoras do empregado com relação a última avaliação controlada;
  2. Seguir para as críticas e pontos de melhoria; e
  3. Terminar com um feedback positivo sobre o desempenho ou comportamento do empregado.

Lembre-se: determine um prazo para reavaliar os pontos dessa reunião, assim você e o liderado têm um controle sobre o desenvolvimento do outro como profissional.

2. Feedback on-time

Uma das maneiras mais eficazes de mudar determinada atitude de um funcionário é conversar sobre o problema na hora que o mesmo acontece.

Podemos citar o exemplo do funcionário que se portou de maneira inadequada na frente do cliente. Se pego em flagrante, é ótimo que seja chamada a atenção (sempre sem a presença de terceiros) logo após o acontecimento, educadamente. Assim você faz com que o liderado perceba rapidamente o equívoco e o corrija.

Cuidado: escolha as palavras adequadamente, porque feedback é muito diferente do desacato, da ofensa e da grosseria!

3. Comemoração

Reunir o pessoal por algumas horas na sexta-feira a tarde para um happy hour é um ato simples que pode fazer grande diferença para a gestão de pessoas.

Mas aí você questionará: como essa comemoração pode ser considerada um feedback?

Comemorar os bons resultados frequentemente passa ao time a mensagem de que eles fazem parte do crescimento, o que resulta em motivação para continuar alcançando o sucesso, além de harmonizar e levantar o astral do local de trabalho.

Use o feedback para criar espírito de time!

Porém, não deixe a comemoração se tornar um hábito! Se muito constante, o time pode perder o foco e começar a cobrar o “happy hour sagrado” da sexta-feira.

A frequência adequada

Depois de olharmos para as técnicas, entender a periodicidade de cada uma se torna mais simples.

Veja como esse detalhe é importante: o elogio constante poder baixar o ritmo do liderado e o seu desempenho pode cair. Assim como, muitas críticas podem desmotivá-lo.

Por isso, vamos conhecer a seguir o que os líderes de sucesso fazem geralmente com relação a periodicidade das avaliações controladas.

1. Semanal

A cada semana é mais comum que as conversas sejam sobre o desempenho de determinada tarefa e a oportunidade de auxiliar na execução das tarefas. O feedback é mínimo e aqui serve mais como um incentivo, uma palavra de força para a rotina operacional pesada que o funcionário possa ter.

2. Mensal

Uma reunião mensal com cada funcionário, dependendo do tamanho do grupo, pode ser importante para manter o atingimento das metas, o moral do pessoal e o desenvolvimento profissional.

Também pode ser o momento em que o líder para de fazer o que está fazendo e dá atenção para os problemas de cada um.

Isto é, manter a frequência nessa atividade é essencial para a manutenção do ambiente de trabalho.

3. Semestral

A cada semestre, geralmente se faz uma reunião para demonstrar os resultados e os novos objetivos. Portanto, esse pode ser o momento em que um treinamento seja mais eficaz para resolver problemas corriqueiros de operação ou ainda a hora para realizar uma força-tarefa e se aproximar das metas.

Também pode ser no feedback semestral que a equipe seja envolvida na construção das estratégias e dar o sentimento de pertencimento daquele objetivo.

Por fim, lembre-se das técnicas apresentadas por aqui, pois acreditamos que o sanduíche, o on-time e a comemoração são feedbacks básicos para executar uma boa gerência.

Por falar nisso, deixa o seu feedback sobre o texto aqui nos comentários? A sua opinião sobre as dicas de forma e frequência apresentadas podem significar muito na evolução dos processos dentro do portal marketingnolinkedin.com

Publicado por Germano Ferreira

Editor-chefe

3 comentários em “Feedback: a soft skill que melhor define ‘liderança’

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: