A arte de falar no momento certo: lições sobre falar em público, networking, marketing pessoal e mais

A arte de falar no momento certo

Pesquisas apontam que o medo de falar em público faz parte de 41% dos britânicos. E no Brasil não parece ser muito diferente: diariamente pessoas sofrem pela exposição, pelo risco de ser humilhado, pela incerteza do comentário não parecer certeiro, importante ou inteligente.

Esse medo pela exposição é real e mais comum do que imaginamos!

A grande contradição é que ao mesmo tempo que você precisa se destacar, negociar ou fazer alguma apresentação, você não pode demonstrar despreparo e desatenção. Afinal, se você falar alguma bobagem, isso pode se voltar contra você.

Empregos, oportunidades de crescimento e relacionamentos saudáveis estão diretamente ligados a exposição e você precisa se expor.

Talvez o que você deve fazer é mudar o foco do medo de falar em público para o medo de perder oportunidades. Já que o primeiro te afasta de oportunidades e o torna mediano, enquanto o segundo te oferece determinação, pro-atividade e preparo.

Dito isso, vamos dar uma olhada em como evitar situações embaraçosas e desnecessárias olhando para a lista dessas pessoas que não falaram no momento certo?

Você tem medo de falar em público?

#1. O “nerd” que ergueu a mão nos minutos finais de aula

O caso clássico daquele aluno que quis aproveitar os acréscimos do segundo tempo para tirar a sua dúvida. Já se sabe que esse vai tirar a maior nota da turma na prova e mesmo assim ele precisa adiar o término da aula.

Aí você vai me dizer:

“Nossa, mas ele está aproveitando o momento certo e oportuno para aprender.”

LEITOR, Caro

OK! Ele vai se tornar o melhor da turma e o profissional com o máximo do conhecimento. Em compensação, pelo menos 30 colegas de profissão vão pegar ranço.

Ter bom senso e empatia com o grupo faz parte das boas práticas de convivência em time. Portanto, se você está dentro dessas regras, provavelmente você é mais sociável, consegue criar e manter bons relacionamentos e terá mais chances de estar exposto a oportunidades que esses colegas possam te oferecer.

Aliás, é para isso que fazemos networking!

Você atrasar o término da aula ou da reunião, não irá lhe favorecer porque joga ao seu desfavor contra os seus colegas. Contra o seu time! Por que você não vai até a biblioteca nesse período e pesquisa nos livros pra tirar essa sua dúvida?

Ou que tal enviar um e-mail para o professor, ou esperar que ele termine a aula para tirar a dúvida com ele em particular? Existem maneiras mais práticas de você não se prejudicar e não gerar azedume nos seus colegas.

#2. O colega que falou a mesma coisa que o outro, com palavras diferentes

Outro clássico que deixa a discussão maçante, pouco dinâmica: o sujeito fala a mesma coisa que foi dita anteriormente com o objetivo simples e exclusivamente de chamar a atenção.

O fenômeno de “encher linguiça” também acontece em blogs, comentários no LinkedIn, livros e sites de notícia, passando a impressão de que você não está atento aos detalhes, ou de que você é no mínimo preguiçoso por não revisar.

Repetir o que outro está falando também é plágio e serve para mostrar o quanto você precisa desenvolver a criatividade (ou a arte de pensar).

Para evitar isso você pode:

  • Ficar quieto;
  • Prestar atenção nos detalhes do conteúdo e dos comentários;
  • Comentar por primeiro;
  • Mostrar uma ideia diferente do que já foi dito; e
  • Contrapor com argumentos sólidos e que contribuam à discussão.

Também não use o tempo de todos para dizer apenas que concorda com algo, sem acrescentar nada. E, por fim, não resuma o comentário de todos com um outro, nem tente finalizar a discussão dizendo algo como “bom, pra finalizar, eu acho que…”

Você não está ditando o ritmo da reunião!

#3. O criativo que jogou uma ideia para a pessoa certa, no momento errado

Já aconteceu com você de levantar a ideia na roda de conversa, perceber que ninguém deu bola e você desistir da ideia? Ou de você propor uma mudança para a chefe e ela responder com um “você pode me enviar isso por e-mail?”?

Se sim, a sua ideia pode até ser boa, mas você não soube escolher o momento exato.

Porém, aqui vai um incentivo… Não desista dessa ideia, apenas repense alguns pontos antes de se expor novamente:

  • Essa é realmente a pessoa que pode me ajudar ou que vai dar crédito a minha ideia? Quem poderia ser meu aliado?
  • Qual será o momento certo para demonstrar a minha proposta para a pessoa indicada e que momento essa pessoa terá atenção total no que estou dizendo?
  • Quais argumentos eu posso usar para chamar ainda mais atenção do meu possível aliado e impor o meu pensamento?
  • Qual a melhor forma de apresentá-lo e de que maneira ela pode ser atrativa para quem estou vendendo?

Sim, vender! Expor um ponto de vista ou projeto só faz sentido se for para ser implementado ou discutido. Sendo assim, argumentar para dar crédito ao seu pensamento é pura e simplesmente uma venda da sua criação.

A dica aqui é: estruture a sua ideia, torne-a viável e rentável e depois prepare um momento e um material para vendê-la à pessoa que pode te ajudar a colocar sua proposta em prática.

#4. Confundir data, dado, personagem e momentos históricos

Quem nunca usou um fato histórico para provar um argumento e foi desmascarado em público?

Tentar utilizar dados com convicção para dar base ao seu ponto, é arriscado. Ainda mais se você não possui segurança sobre ele! Afinal, Você pode se perder no caminho e passar a imagem de despreparado e desatenção.

O melhor a se fazer antes de uma situação como essas é fazer uma rápida pesquisa na internet, ou estudar muito bem previamente para ter certeza de utilizar esses dados durante a discussão.

Na dúvida, utilize frases como “se não estou enganado” ou “não lembro exatamente da fonte, mas…”.

#5. E o sujeito que teve a ideia, mas perdeu a oportunidade de dar a iniciativa?

Pra finalizar a lista das pessoas que falaram no momento errado, aqui está o caso que falamos na introdução deste artigo: o seu medo de se expor fez com que alguém propusesse a ideia antes de você.

Provavelmente essa pessoa que tomou a iniciativa e “roubou” a sua oportunidade, estava mais atenta e não teve medo da exposição.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem
Tome a iniciativa!

Saber qual o momento certo é o verdadeiro “pulo do gato”. Por isso, você precisa se preparar o mais rápido possível para apresentar a sua nova ideia e não ter medo de compartilhar. Além disso, o “não” você já tem.

Coloca uma coisa na sua cabeça: se você não o fizer, alguém vai fazer antes de você. Você vai continuar uma pessoa gigante na sua cabeça, mas mediana dentre tantos outros colegas medianos.

Com isso terminamos de compartilhar todos os momentos oportunos para falar e se expor ao público, seja ele de uma ou milhares de pessoas.

Esperamos que você tenha identificado erros do passado e novas oportunidades para fazer bom networking, implementar um projeto, conseguir uma promoção e ainda perder o medo de falar em público.

Então que tal revermos cada um dos péssimos momentos para revelar-se?

  1. Tenha bom senso ao interromper encontros em grupo e consideração pelas demais pessoas;
  2. Evite exageros, repetições e vestir papéis que não são seus, em discussões;
  3. Tenha visão de todo o contexto e foque em ser eficiente ao expor ideias;
  4. Esteja preparado e seguro dos seus argumentos, além de saber reagir a confrontos em público; e
  5. Não demore tanto!

Consegue enxergar os benefícios da arte de falar no momento certo? Deixa aqui nos comentários o maior ensinamento deste artigo e não se esqueça de enviar ao seu colega que precisa de dicas preciosas sobre comunicação!

Publicado por Germano Ferreira

Editor-chefe

Um comentário em “A arte de falar no momento certo: lições sobre falar em público, networking, marketing pessoal e mais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: